A informação vencendo
o câncer causado pelo HPV

Dos 12,7 milhões de casos de câncer no mundo em 2008, 610 mil foram atribuídos à infecção pelos Papilomavírus Humanos (HPV).¹

Sobre HPV

Os HPVs são causa de câncer em várias regiões anatômicas de homens e mulheres.1

Eles são responsáveis por quase 100% dos casos de câncer do colo do útero, doença que todo ano, no Brasil, atinge mais de 16 mil mulheres levando cinco mil ao óbito.1,11

Também são responsáveis por aproximadamente:2
A maioria desses cânceres poderia ser evitada através da vacinação.2
O HPV também é causa das verrugas genitais.1

Consulte as bulas das vacinas e converse com seu médico, para saber os resultados de eficácia obtidos na redução das verrugas genitais e do câncer de colo do útero, vulva, vagina e ânus.

Quem pode se vacinar?

Para as meninas de 9 a 13 anos e para mulheres de até 26 anos que convivem com o HIV a VACINA é GRATUITA nas unidades públicas de sáude.3,4,5

Qual o melhor momento?
A vacinação deve acontecer o mais cedo possível a partir dos 9 anos de idade.3,4,5
Esse cuidado é importante porque, dois a três anos após o início da atividade sexual, 46% das mulheres e 60% dos homens estão infectados pelo HPV.6

A vacina é uma importante forma de prevenção, já que pode evitar 70% dos casos de câncer do colo do útero. Por isso, para as meninas de 9 a 13 anos e para mulheres de até 26 anos e que convivem com o HIV a VACINA é GRATUITA nas unidades públicas de saúde.3,4,5

Sobre a Vacina
Em todo o mundo já foram aplicadas mais de 200 milhões de doses, sendo mais de 14 milhões em meninas brasileiras de 9 a 13 anos.8
Países com vacina do HPV no
Programa nacional de imunizações
mapa
Segurança

O Comitê Consultivo Global sobre Segurança de Vacinas (GACVS, na sigla em inglês), órgão independente ligado à Organização Mundial de Saúde (OMS), realizou investigação sistemática do uso das vacinas contra o HPV e não encontrou qualquer problema de segurança que possa alterar as recomendações desse importante instrumento de prevenção. O GACVS é composto por 14 membros de diversos países ─ são especialistas em áreas como toxicologia, epidemiologia, imunologia, saúde pública, entre outras.8

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no Brasil, e vários órgãos regulatórios internacionais licenciaram as vacinas após avaliação criteriosa dos dados sobre segurança.

*Para saber mais sobre os possíveis efeitos colaterais das vacinas, visite: www.familia.sbim.org.br/hpv

Resultados
Em países que adotaram a vacinação há uma década OS ESTUDOS JÁ MOSTRAM A diminuição de CASOS das doenças causadas pelo HPV na população vacinada.9,10

Onde se vacinar

Diversas Unidades Públicas de Saúde (UBS's / vacinação gratuita) e clínicas privadas (vacinação paga) oferecem a vacina contra o HPV. Encontre o local mais próximo a você e vá agora mesmo garantir sua dose.

Vacinação pública


Vacinação na rede privada

Para saber mais sobre a doença e a vacina, visite www.familia.sbim.org.br/hpv

Eu apoio

Várias celebridades sabem a importância de combater o vírus HPV. Confira as mensagens que elas enviaram para a apoiar essa onda de informação. #ondacontracancer

Número de doses

Para ficar protegido é fundamental completar o esquema de doses recomendado.

Recomendações do Ministério da Saúde

Vacinação nas Unidades Públicas de Saúde (unidades básicas de saúde e outras) - Gratuita para:

Meninas de 9 a 13 anos5

2 doses: 0 - 6meses

A segunda dose, neste caso, deve obrigatoriamente ser aplicada com intervalo mínimo de 6 meses após a primeira.

Meninas e mulheres de 9 a 26 anos que convivem com HIV

3 doses: 0 - 2 - 6meses

a segunda dose deve ser aplicada 2 meses após a primeira e, a terceira, 6 meses após a primeira.

A vacina está disponível nas UBS e em outras unidades públicas de saúde

Recomendações das Sociedades Médicas

MENINAS, MULHERES, MENINOS E HOMENS ATÉ 26 ANOS

3 doses: 0 - 1 a 2 - 6meses

A segunda dose 1 a 2 meses após a primeira e a terceira 6 meses após a primeira.

Atenção: a vacinação contra o HPV não elimina a necessidade de realização anual do exame ginecológico preventivo (Papanicolaou) nem o uso do preservativo, essencial na prevenção de outras doenças sexualmente transmissiveis.

As indicações de cada vacina devem ser consultadas na bula e com seu médico. Para mais informações, visite www.familia.sbim.org.br/hpv

Apoio
Realização
×